78% dos CIOs brasileiros esperam orçamentos maiores em 2011


O estudo realizado para a elaboração do ranking dos 100 IT Leaders brasileiros – que neste ano contou com a participação de 336 gestores de TI – detectou que, para 2011, há um otimismo em relação aos orçamentos da área de tecnologia. Entre os CIOs que responderam à pesquisa, 78% deles esperam um incremento no budget de 2011.

Mesmo com as expectativas de incremento no orçamento de TI para o próximo ano, o crescimento não será agressivo o suficiente para compensar os cortes realizados em 2008 e 2009. Como reflexo, apenas 34% dos CIOs consultados pelo estudo terão um orçamento dedicado exclusivamente à inovação.

Para maioria, a melhor forma de se adaptar ao novo cenário de negócios é garantir eficiência operacional e dividir a responsabilidade sobre as prioridades de investimento em tecnologia com as demais áreas da organização. Não por acaso, tecnologias que permitam conhecer e atender melhor o cliente final, que já apareciam em 2010, estão também entre as prioridades de investimento para o próximo ano, ao lado de tecnologias que melhorem o monitoramento operacional da empresa e auxiliem na redução de custos.

A adoção de novos sistemas de CRM (gestão de relacionamento com clientes), integrados a BI (Business Intelligence) e a ferramentas colaborativas devem aumentar nos próximos 12 meses, com ênfase para soluções contratadas no modelo de software como serviço (SaaS).

Curiosamente, a disseminação do conceito de cloud computing, tido como o grande impulso para a oferta de SaaS, ainda está distante da agenda de muitas empresas brasileiras. Dos 336 líderes de TI, 40% não têm planos de investir nesse modelo nos próximos dois anos. E 15% sequer param para pensar no assunto.  Dos 27% que já implementaram cloud ou pretendem fazê-lo ao longo de 2011, apenas 6% partirão para a nuvem pública.

Assim, embora a utilização atual de cloud computing não seja muito diferente da média mundial, as intenções de investimentos estão bem abaixo, segundo as análises da IDC. Indício de que os CIOs  brasileiros são, na média, mais conservadores em relação aos seus pares de países mais desenvolvidos? Não necessariamente.

De acordo com a IDC, a infraestrutura de conectividade no Brasil é muito pior do que a dos países do primeiro mundo, o que poderia ser um inibidor à adoção de cloud computing. Outra barreira seriam as questões de segurança.

A infraestrutura de conectividade, aliás, começa a despontar como um dos maiores desafios no que diz respeito ao gerenciamento dos custos operacionais. Especialmente no quesito mobilidade, recurso usado para aumento de produtividade por 86% das empresas consultadas no estudo.

A tendência de aumento do uso de linhas móveis, com planos de dados, já começa a exigir das companhias controles mais refinados, tanto no que diz respeito a custo, quanto na questão das políticas de uso. Calcanhar de Aquiles também da Web 2.0, especialmente para 40% das companhias que já fazem uso corporativo de ferramentas como Twitter, Facebook, Orkut e LinkedIn.

Por Redação Computerworld

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Business Intelligence, Cloud Computing, Infrastructure, Management, SaaS, Security, Web 2.0. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s