Itaú recebe prêmio internacional de TI verde


O banco brasileiro Itaú acaba de receber o Green Enterprise IT Awards, prêmio que elege as melhores ações de sustentabilidade ambiental na área de TI, promovido pelo Instituto Uptime – uma das maiores autoridades mundiais em certificação de data centers. A instituição financeira recebeu o primeiro lugar na categoria Joint IT and Facilities Innovation, que premia ações inovadoras de ganhos de eficiência de tecnologias.

Desde 2004, o Itaú investe para reduzir os impactos ambientais de seus produtos e serviços. Um Comitê de TI Verde interno promove as ações, bem como identifica, mapeia e mensura oportunidades que levem em conta as esferas econômica, social e ambiental.

O projeto premiado usou tecnologias sustentáveis (ou “verdes”) para integrar as áreas de “facilities” (infraestrutura) e TI. Como parte desse processo, a virtualização dos servidores resultou em uma economia de energia de 3,7 GWh desde sua implementação. Houve também evolução dos mainframes e compra de máquinas de refrigeração de precisão, uso de desktops virtuais (VDI).

Outra iniciativa realizada dentro do conceito de TI verde foi a troca, em 2009, de 16 mil monitores de tubo por LCD – com ganhos no consumo energético de 1,9 GWh. Outros 10 mil equipamentos serão substituídos este ano, diz João Bezerra Leite, diretor da área de infraestrutura e operações de tecnologia da informação do Itaú.

A infraestrutura, de um modo geral, tornou-se mais eficiente. O seu indicador PUE (Power Usage Effectiveness) – medida que, quanto mais próximo de 1, indica que mais eficiente está sendo o uso de energia no ambiente – baixou de 2,14, em 2004, para 1,72, ao final do último ano. Na área relativa a descartes, 125 toneladas de materiais (plástico, ferro, aço, níquel, alumínio e sais metálicos) retornaram como matéria-prima a indústrias de diversos segmentos.

De acordo com Bezerra, o banco conseguiu uma economia mundial de 500 mil reais no consumo anual de energia, graças à modernização de parte de seus data centers e à virtualização de servidores. Até 2011, a proposta é ampliar 30% ao ano a capacidade de processamento de dados do Itaú, mas aumentar em apenas 10% a conta de energia. Da área total do ambiente de dados, 1,4 mil metros quadrados já foram atualizados para padrões da chamada Next Generation Data Center, em 2009, mas faltam ainda 3 mil metros de instalações a serem repaginadas, explica.

Por Verônica Couto, IDGNow!

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Green IT com as etiquetas , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s