Senior compra a Controlbanc e prepara IPO


A Senior Solution, especializada em aplicativos para o mercado financeiro, comprou mais uma empresa, dessa vez a consultoria Controlbanc,  que atua na estruturação, desenho e implantação de novas áreas de negócios e revisão de processos operacionais. É a quinta operação do tipo em cinco anos, dentro de uma estratégia que prevê aquisições contínuas: há 60 empreendimentos no alvo, 13 deles em negociações que já ocorrem em diferentes estágios, segundo o CEO da Senior, Bernardo Gomes. A ideia é comprar uma empresa por semestre, nos próximos quatro anos.

Se o “humor do mercado” permitir, a Senior também pretende retomar o propósito de abrir seu capital (IPO), ainda este ano, para financiar esse ciclo permanente de fusões. Segundo Gomes, a empresa poderá, então, passar de um faturamento de 32 milhões de reais, em 2009, ou de 45 milhões previstos em 2010, para cerca de 400 milhões em três ou quatro anos. “Acreditamos que há espaço no Brasil para uma empresa de software desse porte focada no mercado financeiro”, justifica.  Em 2009, o Banco Central concedeu autorização para oito novos bancos operarem no País, e a expectativa é que esse número cresça em 2010. O executivo acredita que as instituições busquem um “one stop shop”, ou um fornecedor capaz de oferecer soluções integrais, para todos os tipos de demandas.

Como o setor financeiro não é um mercado “infinto”, mas reúne da ordem de mil instituições compradoras, o CEO da Senior explica que é “preciso vender mais para os mesmos”. E isso seria possível, diz, por meio de ampliação do portfólio de produtos (como no caso da fusão recém-concluída), agregação de carteira de clientes e desenvolvimento de produtos para sub-segmentos específicos (previdência, fundos de private equity, corretoras) ou para setores agregados — departamentos financeiros de indústrias como saúde, telecomunicações ou grandes corporações, que hoje representam apenas 3% das receitas.

Para atender clientes com portes tão diferentes — um banco como o Itaú ou uma pequena corretora — a Senior Solution oferece, além do licenciamento convencional, o modelo de comercialização de software como serviço (SaaS), contratado mediante uma taxa de adesão e uma conta mensal, variável de acordo com o volume de consumo. A opção por crescer por meio de fusões e aquisições permitiu à Senior, de acordo com Gomes, crescer 6,4 vezes sua receita (45% ao ano, em média), desde 2004, e 16 vezes o Ebitda, no mesmo período.

Até agora, as empresas adquridas tinham faturamento anual de 2 milhões de reais a 8 milhões de reais. Agora, o CEO diz que deve dar um passo adiante, incorporando negócios com receita de 15 milhões de reais a 20 milhões de reais por ano. Não são muitas. Segundo ele, apenas 20 ou 30 no mercado.

A marca da Controlbanc será mantida, assim como seu modelo de gestão atua. Os sócios e fundadores permanecerão como acionistas e ocuparão posição na diretoria da empresa e no comitê consultivo da controladora. O capital da Senior é distribuído entre fundadores e diretores (com 62,15%), o fundo Stratus de Private Equity (16,13%) e BndesPar (21,48%). Tem 300 colaboradores e atende cerca de 80 instituições financeiras, incluindo os dez maiores bancos privados do País.  Em 2005, comprou a NetAge; em 2006, a Pulso; em 2007, a Impactools e a Intellectual Capital.

Por Verônica Couto, especial para a Computerworld

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Management com as etiquetas , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s