Como delegar tarefas e liderar com eficiência


O CIO da Duke University Health Systems – prestadora de serviços na área de saúde que atua nos Estados Unidos –, Asif Ahmad, defende que os bons líderes não são aqueles que sabem fazer. Ele acredita que os executivos mais eficientes são os que conseguem entender quais as tarefas que devem ser delegadas para a equipe. “De outra forma, o trabalho nunca será feito”, diz Ahmad.

Quando se fala em delegar, a teoria parece muito mais simples do que a prática, de qualquer forma, quando os gestores são avaliados pela performance de sua área – não por suas competências individuais –, conseguir equilibrar as tarefas dentro da equipe representa algo fundamental.

Delegar é uma das melhores formas de desenvolver as competências da equipe e garantir que o trabalho seja realizado no tempo desejado, pontua o CIO aposentado Gail F. Farnsley, que hoje atua como professor da área de tecnologia da universidade Purdue. Ele acrescenta que outro benefício é que quando os profissionais se sentem responsáveis por uma tarefa conseguem entender suas deficiências e buscar formas de minimizá-las.

Essa competência de saber delegar, contudo, não representa algo simples. A presidente da consultoria em gestão Karten Associates, Naomi Karten, lembra que quando ela ocupou sua primeira posição como gestora de TI não tinha certeza se estava preparada. Sua preocupação era como conseguir sucesso a partir do trabalho de outras pessoas. “E isso exige deixar as coisas acontecerem”, admite.

O sucesso na delegação é algo profundo, que exige muito cuidado, comunicação e suporte. Com a prática, esse processo torna-se intuitivo, mas exige um tempo de aprendizado até que aconteça de forma adequada.

“As pessoas pensam que é algo muito natural. Basta dizer o que os outros precisam fazer. Mas não é verdade”, considera o CIO aposentado Eric Bloom, que hoje é presidente e fundador da Manager Mechanics, empresa de gestão de profissionais. Para ele, delegar depende de um processo claro.

Farnsley considera que o gestor deve identificar, de forma rotineira, quais as tarefas que consomem boa parte do seu tempo, mas que podem ser realizadas pelas demais pessoas da equipe. Além disso, o líder precisa garantir que o excesso de trabalho não faça com que deixe de agir em determinadas iniciativas fundamentais.

O consultor em gestão Erik Van Slyke lembra o caso de um vice-presidente de TI que assumiu o desafio de trazer novas tecnologias para a área de recursos humanos da companhia. O executivo montou um time, composto por profissionais técnicos e por fornecedores, e ficou responsável por delegar as tarefas específicas para esse time. No entanto, ele falhou na hora de distribuir as tarefas e no final a iniciativa acabou morrendo.

Além de definir as tarefas que podem, ou não, ser delegadas, outro segredo para garantir o sucesso do trabalho em equipe é entender os diferentes perfis na equipe e, dentro das competências individuais, delegar as tarefas que mais se encaixam a cada pessoa.

Por outro lado, o gestor tem de comunicar as expectativas em relação ao trabalho de cada pessoa. “Quando um gestor dá uma responsabilidade para o subordinado ele tem a obrigação de explicitar o que a tarefa é, como vai funcionar a comunicação durante o projeto e como o sucesso será medido”, diz Karten.

Por Computerworld/EUA

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Management com as etiquetas , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s