Amil reduz tempo de resposta do BI em até 60%


A rede de assistências médicas Amil é uma das principais empresas no cenário de consolidação de companhias do setor de Saúde no País. Com muitas aquisições nos últimos anos, a empresa já soma 5,2 milhões de usuários, 13% de todo o mercado brasileiro, resultando em uma base de informações de 80 terabytes, a respeito de todos os clientes e transações da companhia.

Para agregar todas essas informações no sistema de Business Intelligence (BI) e aumentar o desempenho, a empresa optou por migrar parte do banco de dados para SQL Server 2008 R2, que ainda estava na base beta na época de adoção. Com a ferramenta, a empresa reduziu de 40 a 60% o tempo de resposta da ferramenta.

Testado primeiro pela alta gestão da companhia, no nível estratégico e tático, os usuários sentiram a diferença ao cruzar informações mercadológicas para a tomada de decisões.  O gerente de BI da Amil, Antônio Júlio Gualter, dá um exemplo prático: em muitos casos os gestores precisam extrair uma série de relatórios sobre o perfil de uso de beneficiários em determinadas regiões. “Obter cada relatório desses podia levar até 2 minutos. Hoje, eles são obtidos em menos de 1 minuto”, afirma Gualter.

O tempo menor de resposta do BI permite tomadas de decisões mais ágeis no campo estratégico, mas a migração do banco de dados também trouxe benefícios do ponto de vista da gestão de TI. De acordo com Gualter, a ferramenta agrega controle automático de rotinas de atualização, que dá respostas em tempo real sobre o andamento do processo e tempo para finalização.

“Antes era necessário alocar um profissional para fazer tudo isso manualmente”, avalia Gualter, que ganhou um profissional para se focar em questões mais estratégicas.

Tão importante quanto todos esses ganhos, segundo Gualter, é a garantia de longevidade de soluções. A Amil está em processo avançado de aquisições e incorporação de novos usuários à base e tem a meta de se tornar uma das maiores companhias do mundo. “A evolução na ferramenta é essencial para esse direcionamento estratégico da empresa”.

Gualter destaca também a presença do Microsoft Sharepoint 2010 no projeto. O ambiente de colaboração passou a ser o publicador de todos os resultados dos relatórios analíticos, graças à integração aprimorada com o banco de dados. “Antes tínhamos de desenvolver todas as ferramentas de manipulação de consultas para publicar resultados. Esse processo também passou a ser automático”.

Mesmo com o ganho de produtividade e um ambiente mais automatizado, a Amil quer contratar profissionais para sua equipe de BI, o que comprova a importância da área para a companhia. Hoje Gualter comanda nove profissionais totalmente focados em BI e pretende que sua equipe chegue a 14 pessoas até o final do ano.

O grande obstáculo encontrado pela Amil, no entanto, é a qualificação de profissionais. A empresa já estabeleceu programas de treinamento interno nas novas ferramentas. Para contornar o problema, a solução foi treinar os profissionais com a ajuda da própria Microsoft. “Estamos agora com um trabalho focado em recrutar profissionais com know-how nessa área. Esse passou a ser nosso grande desafio”, conclui.

Por Rodrigo Afonso, da Computerword

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Management com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s