Requisitos de Software


Estudando o livro Engenharia de Software – Ian Sommerville – 8ª Edição – capítulo 6

Os requisitos de um sistema são descrições dos serviços fornecidos pelo sistema e as suas restrições operacionais. Eles refletem as necessidades dos clientes, que utilizam o sistema para resolver algum problema. O processo de descobrir, analisar, documentar e verificar esses serviços e restrições é chamado de engenharia de requisitos.

Requisitos funcionais e não funcionais

Requisitos funcionais: são as declarações de serviços que o sistema deve fazer e, em alguns casos, do que o sistema não deve fazer.

Requisitos não funcionais: são restrições sobre os serviços ou as funções oferecidos pelo sistema.

Requisitos de usuário: devem descrever os requisitos funcionais e não funcionais de forma compreensível pelos usuários. Devem especificar apenas o comportamento externo do sistema, evitando usar jargões de software, procurando utilizar uma linguagem simples.

Requisitos de sistema: é uma versão expandida dos requisitos de usuários usados pelos engenheiros de software como ponto de partida para o projeto do sistema. São adicionados detalhes e explicações de como os requisitos do usuário devem ser fornecidos pelo sistema.

Especificação de interface: (entendi interface como a comunicação entre dois ou mais softwares). Existem três tipos de interface: interface de procedimento; estrutura de dados; representações de dados.

Quase todos os sistemas operam com outros sistemas já existentes, por isso as interfaces devem ser especificadas com precisão.

O documento de requisitos de software: é a declaração oficial do que os desenvolvedores de sistema devem implementar. Os possíveis usuários deste documento são: clientes, utilizam para verificar se o sistema atende suas necessidades; gerentes, utilizam para planejar a proposta e o processo de desenvolvimento; engenheiros de sistema, utilizam para compreender o sistema que será desenvolvido; engenheiro de testes, utilizam para desenvolver testes de validação; engenheiro de manutenção, utilizam para compreender o sistema e os relacionamentos entre suas partes.

Existem padrões para a elaboração deste documento, o mais conhecido é IEEE/ANSI 830-1998, que sugere a seguinte estrutura para o documento:

1. Introdução

1.1   Propósito do documento de requisitos

1.2   Escopo do produto

1.3   Definições, acrônimos e abreviaturas

1.4   Referências

1.5   Visão geral do restante do documento

2. Descrição geral

2.1   Perspectiva do produto

2.2   Funções do produto

2.3   Características do usuário

2.4   Restrições gerais

2.5   Suposições e dependências

3. Requisitos específicos

4. Apêndices

5. Índice

Embora o padrão IEEE não seja ideal, ele contém uma grande quantidade de boas recomendações de como redigir requisitos e evitar problemas.

Site da IEEE

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Software Engineering com as etiquetas , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s