Teste de Software


Conforme citei na ocasião da apresentação do trabalho, segue o post sobre Teste de Software.

Este trabalho deu trabalho!

Não é nada fácil você imaginar que vai apresentar um trabalho de informática para uma turma de informática! Os caras manjam do assunto ou, pelo menos, tem mais noção do que o pessoal que faz Gestão Empresarial!

Para quem não é da FATEC segue uma pequena explicação: Estou no 5º semestre do curso de Gestão Empresarial e escolhi a ênfase em Sistemas de Informação. Nesta ênfase nós fazemos uma matéria junto com a turma de informática e, por isso tivemos de apresentar o trabalho para eles!

Os preparativos para a apresentação não foram fáceis, pois em paralelo a outra parte do grupo desenvolvia o artigo, tudo com base no ‘roteiro’ aprovado pelo professor, sendo assim nós não tínhamos todo o material necessário e precisaríamos buscá-lo na internet e nos livros. A internet ajudou bastante, mas nos baseamos mais nos livros do Sommerville e do Presmman, ambos sobre Engenharia de Software.

O que eu aprendi:

Eu aprendi que os testes estão presentes desde o início do projeto de um software, que ele pode ser feito por uma equipe independente (Indepentent Test Group) ou pelo próprio desenvolvedor. Aprendi que o planejamento de testes começa junto com o planejamento do software e também que há normas e padrões específicos para Testes de softwares, todos com a finalidade de alcançar a melhor qualidade.

Outra coisa bem interessante que aprendi é que os testes nunca terminam, só muda o testador que deixa de ser o desenvolvedor ou o Grupo de teste e passa a ser o usuário do software, pois cada vez que este é utilizado é testado.

O custo dos testes pode chegar até a 70% do valor do projeto, vai depender da quantidade de testes realizados. Por isso, e por inúmeros outros motivos, não é possível realizar todos os testes que existem e, muito menos, encontrar todos os erros.

Os erros em software sempre existirão, mas devemos ter um cuidado maior com os softwares denominados críticos, que são aqueles que envolvem risco de morte, que podem causar prejuízos ao meio ambiente ou perda de grandes investimentos. Nestes casos os testes devem ser muito mais criteriosos e devem ser feitas simulações com o software antes do seu uso real.

Teste de Software é um assunto muito interessante, mas muito amplo também! Na apresentação nós procuramos falar o mínimo possível das teorias e definições e focar mais nos testes em si, apresentando exemplos práticos.

O ápice de nossa apresentação foi o teste de aceitação que fizemos ao vivo na sala. Nós montamos um blog, sempre usado pelo professor como exemplo, e apresentamos para ser testado pela turma. Foi bem legal!

Tivemos a preocupação de não falar besteira durante a apresentação, e espero que tenhamos conseguido isso, saberemos hoje à noite.

Eu aprendi muito com esse trabalho, acredito que todo o grupo também, e espero que a turma tenha gostado e tenha entendido, pelo menos um pouco, sobre Testes de Software.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Software Engineering com as etiquetas , , . ligação permanente.

2 respostas a Teste de Software

  1. Nicole Gica diz:

    Como assim que um software pode causar danos ao meio ambiente?

    • Luciana Monteiro diz:

      Claro que pode. E se for um software desenvolvido para controlar o nível de determinado produto químico da água que será despejada no rio, por exemplo. Um erro desse software não pode provocar uma tragédia ambiental?

      Hoje em dia tem software em tudo quando é lugar!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s